segunda-feira, 18 de outubro de 2010

O dom poético




A existência é como a flor de lótus,
em cada pétala uma bênção.
Me encanta o dom poético,
com ele teço poemas que cingem a alma do amado.
Na aura cósmica que me circunda,
em grave sigilo oculto teu olhar de ônix.
O caminho da retidão se entranha nas
tuas aspirações e uma doce melodia
envolve teu ser ao recitares os versos santos.
Ante o encanto do mundo feérico,
os fiéis abandonam seus cântaros
e singram o mar sagrado.

Enviar um comentário