quarta-feira, 15 de outubro de 2008

O Meu Amado



O Meu Amado

Meu amado tem origem no

barro do Mar Vermelho.

A essência que o anima se

assemelha ao mel das abelhas.

Os fieis dele se acercam e

neste mundo sublunar querem eles

permanecer ao sol da sabedoria antiga.

Quando ele se curva em oração

do chão brotam lírios.

Inebriados no olor dos santos versículos

os falcões depõem as armas.

Eis o meu amado,

ele é o próprio hálito de Deus.

Pombo sagrado pousado nos

ramos da oliveira de Gaza,

suas longas asas urdidas na

erudição da fé, hão de levá-lo

ao paraíso. Dos vales da onisciência

os anjos o guiarão à tenda

do amor eterno.

 

 

Enviar um comentário